Museu Correios



Inaugurado em 1980 e reaberto em 2012, exibe em exposição de longa duração seu acervo que inclui, entre outros, a reprodução de uma agência telegráfica do final do século 19, telefone pé-de-ferro, aparelhos de telégrafo Baudot e Breguet, carimbos e fotografias históricas. O destaque fica por conta de um Ford bigode de 1927 que serviu ao Marechal Cândido Rondon na demarcação de fronteiras. A programação cultural do museu inclui as artes visuais, por meio de mostras temporárias nacionais e internacionais, além de peças teatrais e também eventos na área externa.
Setor Comercial Sul – Quadra 4 – bloco A , 256 – Edifício Apolo

Como chegar lá:

Telefone: 61-2141-9276 /3213-5076

Visitação: terça a sexta, 10h às 19h; sábados e domingos, 12h às 18h.

Gratuito.

Acesso: linhas de ônibus que atendem o SCS; metrô Galeria.

Mais informações: https://www.correios.com.br/sobre-correios/educacao-e-cultura/
centros-e-espacos-culturais-dos-correios/museu-correios




Museu Histórico da OAB


Inaugurado em 2003, sua linha do tempo mostra os principais eventos da instituição, de 1930 a 2010. Do acervo constam, entre outros, estatuetas da Justiça, vitrines com obras raras de Rui Barbosa e a petição inicial do impeachment do ex-presidente Fernando Collor. Há homenagens a juristas como Sobral Pinto, Evandro Lins e Silva e à primeira advogada do Brasil, Myrthes de Campos. Destaque para a mesa de escritório utilizada por dona Lyda Monteiro da Silva, morta no atentado à sede da OAB (RJ), em 27/08/1980.
SAS – quadra 05 – lote 02 – bloco N – Edifício da OAB – térreo

Como chegar lá:

Telefone: 61-2193-9710

Visitação: segunda a sexta, 8h às 18h.

Gratuito

Acesso: ônibus que atendem a L2 Norte.

Acessibilidade para pessoas com deficiência locomotora.

Entorno: o Museu da Justiça Militar da União está próximo.

Mais informações: www.oab.org.br/museuoab/



Museu Histórico do Senado Federal


Instalado em 1991 e sediado no Salão Nobre, apresenta painel de Athos Bulcão e vitral de Marianne Peretti. No circuito, ambientação do primeiro plenário, luminárias e bustos de bronze, urnas eleitorais de 1824 para a coleta de votos dos senadores, um tinteiro-escrivaninha de 1868 com sineta e um tinteiro utilizado por Rui Barbosa em 1890, acervo procedente do Palácio Conde dos Arcos e do Palácio Monroe, antigas sedes do Rio de Janeiro. Nas vitrines, objetos pessoais de senadores, como Petrônio Portela e uma homenagem especial a Nelson Carneiro.
Praça dos Três Poderes – Senado Federal – Anexo II - Salão Nobre – Térreo 

Como chegar lá:

Telefone: 61-3303-3079

Visitação: segunda a sexta, 9h às 13h; 14h às 18h; sábados, domingos e feriados, 9h às 18h.

Gratuito.

Acessibilidade para pessoas com deficiência locomotora.

Acesso: linhas de ônibus que atendem a Praça dos Três Poderes.

Entorno: no espaço do Congresso Nacional, pode-se fazer também uma visita guiada à Câmara.

Mais informações:
https://www12.senado.leg.br/institucional/museu




Museu da Imprensa


Instalado em 1982, reúne testemunhos da história da Imprensa Nacional. Do acervo, destacam-se o prelo inglês Machado de Assis (1833), uma planta da cidade do Rio de Janeiro e um exemplar do Diário Oficial com a lei declarando extinta a escravidão no Brasil. No circuito, encontram-se, entre outras, as rotativas Marinoni e Leopoldo de Bulhões, uma máquina de pautar e outra de impressão vertical, além de florões, clichês, vinhetas, cantoneiras, uniformes e mobiliário de época. No final, uma surpresa: o visitante recebe um certificado impresso por uma máquina de 1922!
Setor de Indústrias Gráficas – Imprensa Nacional - quadra 6 – lote 800

Como chegar lá:

Telefones: 61-3441-9811/3441-9618

Visitação: domingo a sexta, 8h às 17h (aos domingos, abre às 13h).

Gratuito.

Acessibilidade para pessoas com deficiência locomotora.

Acesso: linhas de ônibus que atendem o SIG.

Mais informações: http://portal.in.gov.br/museu




Museu da Justiça Militar da União


Inaugurado em 1995 e revitalizado em 2008, apresenta no hall de entrada antigas placas da Justiça Militar e o estandarte do STM. No circuito, painéis narram mais de 200 anos da história da instituição com telas retratando D. João VI, D. Pedro I e D. Pedro II, além dos patronos militares, Duque de Caxias, Marquês de Tamandaré e Santos Dumont. O espaço abriga ambientações com mobiliário de época, relógios-armários e de parede, dos séculos 19 e 20, uniformes militares e condecorações. Destaque para uma estatueta da Justiça, de Auguste Moreau.
Setor de Autarquias Sul – Praça dos Tribunais Superiores – Edifício-sede do Superior Tribunal Militar – 2º andar

Como chegar lá:

Telefone: 61- 3313-9223 Visitação: segunda a sexta, 13 às 18h30.

Gratuito.

Acessibilidade para pessoas com deficiência locomotora.

Acesso: linhas de ônibus que atendem o SAS.

Entorno: o Museu da OAB encontra-se próximo.

Mais informações:
https://www.stm.jus.br/o-stm-stm/memoria/museu




Museu da Polícia Militar do DF




Reinaugurado em 2015, seu acervo inclui, entre outros, a primeira bandeira do DF hasteada no Palácio do Buriti, placas, medalhas, uniformes, insígnias, bustos de bronze, fotos, carteiras funcionais, motocicletas, carros, caminhões, além de equipamento utilizado em controle de distúrbio civil.
Setor Policial Sul – Academia de Polícia Militar do DF – AE 04

Como chegar lá:

Telefone: 61-3190-6903;

Visitação: segunda a quinta 8h às 18h; sexta, 8h às 13h.

Gratuito.

Acessibilidade para pessoas com deficiência locomotora.

Acesso: linhas de ônibus que atendem o SPS.




Museu do Superior Tribunal de Justiça


Inaugurado em 1990, preserva acervo do antigo Tribunal Federal de Recursos em diferentes ambientações, como um gabinete de ministro, além de telas, fotografias, togas, estatuetas e manuscritos. Destaque para a mesa onde se “costuravam” os processos em papel. Uma segunda exposição, Espaço Memória e Ação, mostra a trajetória do STJ por meio de objetos e terminais multimídia. Os projetos socioeducativos incluem o público escolar, universitário e também os idosos, enquanto o Espaço Cultural promove mostras de artes visuais.
Setor de Áreas Federais Sul – STJ - quadra 06 – lote 01 – Edifício dos Plenários – 2º andar

Como chegar lá:

Telefone: 61-3319-8460 / 3319-8521

Visitação: segunda a sexta, 8h às 19h.

Gratuito.

Acessibilidade para pessoas com deficiência locomotora.

Acesso: ônibus circular que sai da Rodoviária e atende o SAFS.

Entorno: o Museu do Tribunal Superior do Trabalho e o Museu do Voto estão bem próximos.

Mais informações:
http://www.stj.jus.br/sites/STJ/default/pt_BR/
Institucional/Educação-e-cultura/Museu



Museu do Tribunal de Contas da União


Seu acervo inclui o antigo mobiliário da instituição, medalhas, condecorações, togas, placas e documentos.
Instituto Serzedello Corrêa - Setor de Clubes Esportivos Sul /
SCES Trecho 3 - pólo 8 - lote 3 - Centro Cultural - 1º subsolo - Brasília - DF

Como chegar lá:

Telefones: 61-3316-5381 / 3316-4129

Visitação: segunda a sexta, 10h às 18h.

Gratuito.

Acessibilidade para pessoas com deficiência locomotora.

Acesso: linhas de ônibus que atendem o SCES.

Mais informações:
http://portal.tcu.gov.br/museu-do-tribunal-de-contas-da-uniao/



Museu de Valores do Banco Central do Brasil



Inaugurado em 1981, apresenta a história da moeda desde Cabral até os dias atuais. Na Sala Brasil, encontra-se “A peça da coroação”, de 1822. Na Sala Curiosidades Monetárias, cédulas e moedas incomuns. Destaque para a Sala Ouro, com a maior pepita do mundo, além do mineral in natura, suas propriedades e utilizações. Ao final, o visitante recebe uma medalha cunhada em uma prensa de 1937. A Galeria de Arte, no 8º andar, exibe acervo próprio. Na loja, são comercializadas cédulas e moedas fora de circulação. Quem sabe essa visita desperte o colecionador que existe em você!
Setor Bancário Sul – Quadra 3 – bloco B – 1º subsolo - Edifício-Sede

Como chegar lá:

Telefones: 61-3414-2093 / 3414-1331

Visitação: terça a sexta, 10h às 18h; 1º sábado de cada mês, 14h às 18h.

Gratuito.

Acessibilidade para pessoas com deficiência locomotora.

Acesso: linhas de ônibus que atendem o SBS; metrô Galeria.

Entorno: é só atravessar a pista para visitar a Caixa Cultural.

Mais informações: www.bcb.gov.br/?MUSEU




Museu Vivo da Memória Candanga


Instalado em 1990, no antigo Hospital Juscelino Kubitschek de Oliveira, local bucólico com casas de madeira colorida, abriga a mostra Poeira, Lona e Concreto. Seu acervo inclui as coleções do próprio HJKO, do antigo Brasília Palace Hotel e do fotógrafo pioneiro Mario Fontenelle, além de artesanato e arte popular. Do conjunto fazem parte também um auditório e galeria de arte. Além de promover oficinas, como as de cerâmica e batik para a comunidade, oferece extensa área cercada de verde, com parque infantil, o que complementa a visita escolar.
Via EPIA Sul – SPMS – lote D – Núcleo Bandeirante

Como chegar lá:

Telefones: 61- 3327-4405 / 3301-3590

Visitação: segunda a sábado, 9h às 17h.

Gratuito.

Acessibilidade para pessoas com deficiência locomotora.

Acesso: linhas de ônibus que atendem a via EPIA.

Mais informações:
www.cultura.df.gov.br/nossa-cultura/museus/museu-vivo-da-memoria-candanga.html




Museu do Voto


Instalado desde 2012 na nova sede do TSE, seu acervo é diversificado e inclui títulos de eleitor desde o século 19, urnas de madeira, metal (1940) e lona (1950), cédulas eleitorais, diplomas, fotos das antigas sedes do TSE e respectivo mobiliário de 1945, além de protótipos de urnas eletrônicas. Todos esses itens, de grande significado histórico, testemunham o desenvolvimento do processo eleitoral no Brasil. A equipe técnica trabalha na organização de mostras de média duração com visitas orientadas a escolares.
Setor de Autarquias Federais Sul – quadra 7 – lotes 1,2 – Tribunal Superior Eleitoral – Hall do Edifício-sede.

Como chegar lá:

Telefones: 61-3030-9283 - 61- 3030-9291

Visitação: segunda a sexta, 12h às 19h.

Gratuito.

Acessibilidade para pessoas com deficiência locomotora.

Acesso: linhas de ônibus que atendem o SAFS.

Entorno: o Museu do STJ e o Museu do TST estão bem próximos.

Mais informações:
www.tse.jus.br/institucional/museu-do-voto




Seção de Memória Institucional do STF


Inaugurado em 1978 como um museu, conserva parte do acervo da antiga sede do Supremo Tribunal Federal no Rio de Janeiro. Distribuídos ao longo dos salões, encontram-se móveis de diferentes estilos, telas, esculturas, estatuetas, bustos, objetos decorativos, tapeçarias orientais, uma cabine telefônica dos anos 30 e o mobiliário produzido pelo jurista Pontes de Miranda. Destaque para a vitrine com o original da Constituição de 1988.


Praça dos Três Poderes - Edifício-sede do STF – 2º andar – sala 237

Como chegar lá:

Telefones: 61-3217-3605 (mediante agendamento)

Visitação: a visita é guiada. Segunda a sexta, 10h às 17h; sábados e domingos, 10h às 15h30.

Gratuito.

Acessibilidade para pessoas com deficiência locomotora.

Acesso: linhas de ônibus que atendem a Praça dos Três Poderes.

Entorno: na Praça, encontram-se também o Panteão da Pátria, o Museu da Cidade e o Espaço Lucio Costa. É possível ir a pé até o Espaço Israel Pinheiro.

Mais informações: www.stf.jus.br